As vezes me sinto tão tola por querer tanto viver um amor cliché bem daqueles típicos de comédia romântica que muitas vezes acabo me enroscando entre a realidade e esses sonhos tolos.  
As vezes me empolgo tanto com os pequenos detalhes que me perco em meio de tantas incertezas e depois fica difícil achar o caminho de volta.  
Em certos aspectos eu consegui o meu amor cliché, mas a vida vem me ensinando que o amor é muito mais do que a gente pode ver ou entender,  seja no dia a dia ou nas telas do cinema ou TV.
As vezes me sinto como um carro em alta velocidade sem freio, que faz as curvas com tanta violência que por muitas vezes quase colide no muro ou capota a ribanceira.  Esses momentos são aqueles que meto os pés pelas mãos  cometo os atos mais impulsivos e depois fico pensando no quão insana fui por ter agido daquela maneira abrupta. 
Sinto um medo tremendo de perder você meu amor, então entenda, quando vejo você partir mesmo sabendo que é um breve adeus me sinto agoniada e ansiosa esperando um novo reencontro e querendo saber dos teus passos, daí fico em seu encalço e novamente ajo pelo impulso. 
Eu poderia te escrever tantas cartas e poemas de amor, eu te lembro em toda canção melodiosa, te vejo no espelho ou no retrovisor de cada carro e quando chove lá fora, sinto que chove dentro de mim também tudo culpa da sua ausência.   
Você é meu sonho mais lindo e o mais sem sentido também. 
Você é medo e a certeza na mesma dimensão.  
É incrível como a vida da gente muda rápido, como um simples sim pode mudar toda a nossa história. 
Você chegou de repente, sem fazer muito barulho e já foi logo me fazendo sorrir, aquele tipo de sorriso que chega primeiro aos olhos e depois aquece o coração.
Você foi paciente e deixou claro logo de inicio que nem todos os muros que tentasse levar seria o suficiente pra afasta-lo de mim ou faze-lo desistir. 
Você foi pouco a pouco desconstruindo tudo que eu achava que era amor e deu novo sentido a palavra e ao sentimento 
Ah, você! Que chegou sem avisar e logo tratou de fazer morada em meu peito, foi insistente e por mais que eu mandasse embora resolveu ficar e com um abraço apertado você me venceu, me prendeu em seus bracos com firmeza, mas ainda me deixou espaço pra respirar,  deixou que eu fosse eu. 
Enquanto todos acham que amar seria como prisão, você me libertou, abriu a gaiola e me fez voar e quando tive medo de cair você me apoiou, já preparou o kit de primeiros socorros e aguardou meu pedido de ajuda.
Você foi atencioso e nem um pouco mesquinho, pensou mais em mim do que em você todas as vezes... E por esses e muitos outros motivos penso que já amo você e se até esse momento não me via como sendo sua, agora vejo claramente e pensando bem, como eu poderia não ser? 




Deixe um comentário

Tecnologia do Blogger.