"Ando por aí querendo te encontrar em cada esquina paro em cada olhar" cantou Cássia Eller e por vezes quando me dei ao trabalho de olhar ao redor fui capaz de me apaixonar momentaneamente por um rapaz ou outro no metrô ou até mesmo um certo alguém que avistei de longe na praia na última viagem de final de ano. Normalmente, eu que não tenho nenhuma vergonha na cara tentaria uma aproximação, puxar assunto mencionando o tempo ou falando sobre a importância da capivara no ecossistema, mas já tem um tempo que não tento nada assim, acho que virei uma covarde ou simplesmente perdi a minha capacidade de fazer uma algo que depois faça com que ria de mim.
Acho que talvez fui perdendo a confiança em mim e isso talvez tenha feito com que ficasse com medo da rejeição, hoje em dias as pessoas podem ser tão cruéis e por causa de coisas tão pequenas que comecei a me trancar dentro de mim. O que é muito triste, ninguém devia se perder em si com medo do que tem lá fora. 
Então escrevo essas palavras com a intenção de encorajar as pessoas a serem menos introspectivas e tentar sair mais da sua zona de conforto e as demais pessoas gostariam que fossem menos impiedosas e levassem o próximo que tenta se aproximar (respeitosamente,claro) com bons olhos, com humor e leveza. A vida já é tão séria, a gente já precisa conviver com tanta coisa que não é legal como se fosse normal, então cabe a gente tentar suavizar o máximo que podemos, pra tentar encontrar equilíbrio e viver bem. 
Escrevo também como forma a ter um lembrete pessoal, que as vezes por conta do medo, posso perder grandes oportunidades, perder a chance de conhecer um novo amigo, um amor ou ao menos a chance de ter uma conversa legal, um papo descontraído. Um lembrete que  me faça  tentar ser mais aberta com as pessoas também, para que elas não se sintam intimidadas a não me abordar com medo de serem recebidas com rispidez. 
O que a gente precisa e chegar de mansinho e mostrar que é do bem, no mais deixar fluir e se preparar para as coisas boas que estão por vir...


P.S.: Cuidado pra não virar stalker e sair perseguindo as pessoas... HAHAHAHA ;)


 



Olá pessoas, tudo bem??
É com uma imensa alegria que eu venho compartilhar com vocês que o blog Minhas Escrituras, já está caminhando para seu quarto ano de existência. Então para comemorar junto a vocês leitores, alguns blogs  amigos se juntaram para comemorar comigo e com vocês esta data especial. E claro que não podia ser diferente com vocês leitores que sempre estão por aqui nos acompanhando nesta jornada de amor pela leitura. O prêmio é de vocês!!! Participem e convidem os amigos.

Vamos as regrinhas básicas de sempre?

*Ter endereço nacional;
*No formulário pede para visitar o Facebook, mas para a inscrição ser validada, deve curtir a página;
*Após cumprir as regras obrigatórias, o formulário abrirá as chances extras, lembrando que quanto mais participar (nas regras extras), mais chances terá de ganhar.
* Cada blog participante é responsável para o envio do respectivo prêmio, então eles chegarão separadamente;
*Cada blog tem até 60 dias para enviar o prêmio, após  o ganhador enviar seu endereço correto;
*O (a) ganhador (a)tem até 48 horas para responder o e-mail enviado, caso contrário será realizado um novo sorteio;
*O blog não se responsabiliza por extravio  ou danos causados pelo os correios ou a devolução do prêmio, caso o sorteado passe o endereço de forma incorreta, sendo assim não será enviado novamente;
*As capas dos livros podem sofrer variações conforme a edição disponível no momento;
* A promoção tem inicio dia 24/01/2017 e vai até 24/02/2017;
*Após o término do sorteio o blog tem até 7 dias úteis para anunciar os ganhadores.








Que a sorte esteja sempre ao seu favor!


Bom gente, como havia comentado com vocês outro dia, estou participando do #Desafio12MesesLiterários e hoje deixo aqui no blog a primeira resenha do desafio, referente ao mês de janeiro.



Escolhi esse livro (ou melhor, tive a sorte de ter começado a ler a saga antes do desafio) porque ele traz tudo que mais gosto em um livro. Tem romance, tem aventura,tem fantasia e tem emoção! Espero que um dia vocês possam ler e se apaixonem por esse mundo  incrível da Sarah J.Maas da mesma forma que me apaixonei.
Vai ser uma jornada longa de 12 meses durante o desafio e  agradeço a todos que forem acompanhar as resenhas e/ou que se interessaram pelo projeto a partir das postagens aqui no blog. Vamos lá!




Título: Trono de vidro /Coroa da meia-noite | Sarah J. Maas
Título Original: Throne of Glass /Crown of Midnight 
Autor (a): Sarah J. Maas
Páginas: 406
Tipo de capa: Brochura
Gênero: Ficção estrangeira
Ano: 2014

Sinopse Oficial
Celaena Sardothien, a melhor assassina de Adarlan, tornou-se a assassina real depois de vencer a competição do rei e se livrar da escravidão das Minas de Sal de Endovier. Mas sua lealdade nunca esteve com a coroa. Tudo o que deseja é ser livre — e fazer justiça. Nos arredores do castelo, surgem rumores a respeito de uma conspiração contra misteriosos planos do rei, mas antes de cuidar dos traidores, Celaena quer descobrir exatamente que planos são esses. O que ela não imaginava é que acabaria em meio a uma perigosa trama de segredos e traições tecida ao redor da coroa. Enquanto a amizade entre ela e o capitão Westfall cresce cada vez mais, o príncipe Dorian se afasta, imerso em seus próprios dilemas e descobertas.

A princesa Nehemia acaba se tornando uma conselheira e confidente, mas sua atenção está mais voltada para outros assuntos. Em Adarlan, um segredo parece se esconder por trás de cada porta trancada, e Celaena está determinada a desvendar todos eles para proteger aqueles que aprendeu a amar. Mas o tempo é curto, e as ameaças ao redor castelo de vidro estão cada vez mais próximas. Quando menos se espera, uma trágica noite mudará a vida de todos no reino, e mais do que nunca Celaena quer descobrir a verdade para fazer justiça.

Opinião da Pri
GENTE, esse livro acabou comigo! Ele é mil vezes melhor do que o primeiro livro da saga, eu simplesmente não conseguia dormir ou fazer qualquer outra coisa menos importante do que ler ele... 
Detalhe, eu comecei a ler esse livro junto com a minha melhor amiga - MARIANA  {ela posta coisas aqui no blog e na page comigo também} - e simplesmente devo ter deixado ela louca da Silva porque todos as vezes que surtei (e foram muitas) mandei altos áudios de pralá dos 3 minutos dizendo o quão apaixonada pela série/livros e personagens eu estava! HAHAHAHA
"O resto do mundo se calou até virar nada. Naquele momento, depois de dez longos anos, Celaena olhou para o capitão e percebeu que estava em casa." 
Neste livro acontecem altas tretas, dona Celaena vive muitas aventuras e podemos descobrir um pouco mais sobre a vida dela antes de se tornar assassina (o que eu confesso me deixou com a cara no chão, mesmo eu tendo criado altas teorias sobre) e a acompanhamos na resolução de mais um mistério intrigante dentro do castelo de vidro... É impressionante ver a evolução dos personagens e da história nessa sequência, enquanto o outro livro tinha problemas com o ritmo da leitura esse não não deixou nada a desejar, na verdade eu levei tanto tiro que as vezes perdia um pouco do folego e precisava surtar um pouco antes de voltar a ler de novo, de tanta coisa maravilhosa que acontece nele.  
 “Era como voltar para casa ou nascer ou subitamente encontrar uma metade de si que estava faltando”
Uma coisa que eu gostei muito é que existe alguns momentos que podemos ver a narração, (ainda em terceira pessoa) mas na perspectiva de mais de um dos personagens, o que deu um toque especial para os acontecimentos que foram sendo destacados em algumas partes. 
Eu não via a hora de terminar a leitura pra poder vir aqui surtar mais um pouco e dizer para vocês o quanto amei e estou completamente apaixonada pela história e envolvida neste mundo incrível de fantasia que a Sarah criou com uma plenitude de dar inveja! 
“Cada passo era impecável, letal, como aquela primeira vez que os dois lutaram no treino tantos meses antes. Ela conhecia todos os movimentos dele, e Chaol conhecia os de Celaena, como se os dois tivessem dançado aquela valsa juntos a vida inteira”
Uma coisa que me deixou muito contente é que a história se abre para os outros personagens também, não conhecemos apenas o passado da Celaena, mas descobrimos uma coisa ou outra de outros personagens... Podemos ver a evolução deles num individual e depois num todo onde todos estão envolvidos na trama principal que se desenvolve neste livro... 

“Algumas coisas você escuta com os ouvidos, outras, você escuta com seu coração”
Fiquei CHOCADA com uma morte que aconteceu neste livro, NUNCA PENSEI que a autora fosse ter coragem de matar um personagem  "principal" e da forma como foi feito. E tem mais, um outro personagem que parecia "normal" a primeira vista descobre que tem poderes, poderes cujo no livro anterior, achávamos que havia sido aniquilado junto com a magia TCHANAM PUFF!!! FOMOS ENGANADOS! 
"- Por que está chorando? - Porque - sussurrou Celaena, a voz falhando - você me lembra de como o mundo deveria ser. De como o mundo pode ser."

Então termino essa resenha aqui, completamente apaixonada por essa saga e querendo desesperadamente ler a continuação... Espero que o próximo livro me deixe tão animada quanto pra resenha-lo e trazer meus pitacos sobre pra vocês.


Por hoje é isso pessoal! Partiu fazer terapia depois desse livro HAHAHA ;)




Cena do filme "Ele não está tão a fim de você" *Créditos ao dono*

Não sei como pude fazer isso comigo mesma, mas essa madrugada tive uma overdose de sentimentos vendo aqueles típicos filmes de comédia romântica, consegui ver o total de três filmes, que me fizeram refletir e chorar, não necessariamente nessa ordem.

Mas é incrível como a arte imita a vida não é mesmo? Vendo o filme "Ele não está tão afim de você" me senti de alguma forma representada, seja pela Gigi uma das protagonistas que é extremamente desastrada e que está em busca do amor de uma forma desesperada ou pelos questionamentos que se passam pela mente de toda garota ou os diálogos que temos uma com as outras sobre o sexo oposto e/ou sobre amor, da forma que foi retratada no filme. E por incrível que pareça tentei usar esse filme como termômetro pra minha vida amorosa inexistente, e fiquei pensando  nos sinais que eu pensava em ser sinais e se no final eu seria a exceção de alguém,ou quem sabe "dele". 

Então repassei na minha mente todas as nossas lembranças de momentos que passamos juntos,seja os bons ou ruins e me veio um deles em particular na mente e por mais que eu tente fazer qualquer outra coisa me lembro daquela nossa conversa onde eu tentava mostrar pra você  meu ponto de vista após a briga mais horrorosa que tivemos (a única até hoje) onde com muito pesar eu olhei em seus olhos e te disse a verdade, acho que pela primeira vez; que quando nós nos afastássemos eu saberia que sentiria mais a sua falta do que você a minha, que me dói muito saber que você conseguiria viver sem mim, que todos os momentos que passamos juntos não seria o suficiente pra fazer com que você se lembrasse da gente e sorrisse, mesmo que a gente tenha magoado muito um ao outro.

Pensando nisso, percebo agora que esse foi o meu sinal para você, o sinal de que eu te amava e que sua atitude em querer se afastar de mim me magoava,porque realmente achava que tinha perdido você pra sempre. Porque no fundo sempre quis que você fosse meu amor, a minha exceção, mas isso nunca te fez menos meu amigo, entende? Então pensar em você longe de mim, me causava muito desconforto e foi assim por dois anos.

Talvez você não tenha entendido o sinal, Deus sabe o quanto você é desatento. 

Só sei que me encontro em um ponto agora onde optei em me afastar de você pela segunda vez porque não sei entender o teus sinais ou a falta deles, e talvez porque mesmo não querendo eu acabo me machucando sempre, reabrindo feridas que jurava que estavam cicatrizadas. Decidi parar de me rasgar e costurar, ainda dói um pouco manter essa escolha, mas um dia tenho fé, que eu consiga te esquecer assim como você me esqueceu. 

"Ensinam muitas coisas as garotas:
Se um cara lhe machuca, ele gosta de você.
Nunca tente aparar a própria franja.
E um dia, vai conhecer um cara incrível e ser feliz para sempre.
Todo filme e toda história implora para esperarmos por isso:
A reviravolta no terceiro ato, a declaração de amor inesperada, a exceção à regra. Mas as vezes focamos tanto em achar nosso final feliz que não aprendemos a ler os sinais, a diferenciar entre quem nos quer e quem não nos quer, entre os que vão ficar e os que vão te deixar.
E talvez esse final feliz não inclua um cara incrível.
Talvez seja você sozinha recolhendo os cacos e recomeçando, ficando livre para algo melhor no futuro.
Talvez o final feliz seja só seguir em frente.
Ou talvez o final feliz seja isso:
Saber que mesmo com ligações sem retorno e corações partidos, com todos os erros estúpidos e sinais mal interpretados, com toda a vergonha e todo constrangimento, você nunca perdeu a esperança.



Oi gente! Tudo beleza?

Hoje trago uma novidade não só pra vocês, mas pra mim também. Estarei participando do primeiro desafio literário na minha vida e trazendo ele aqui pro blog pra vocês acompanharem...

As organizadoras são a Ana (Entre Chocolates e Músicas) e a Kah (Books and Carpediem). Ainda não tive muito contato com as meninas,mas fiquei encantada quando as minhas amigas comentaram sobre o desafio, uma delas inclusive tem um blog muito amorzinho que é parceiro aqui do nosso blog, Diana do "Minhas Escrituras"

Um dos motivos de ter aceitado participar do desafio é poder compartilhar com vocês as minhas experiências literárias e não só as coisas que escrevo ou que meus amigos escrevem e trazemos pra cá.

O #Desafio12MesesLiterários funciona assim: você preenche o cadastro e solicita a participação em nosso grupo aqui.

Dentro do grupo terão imagens com os temas relacionados aos meses para cada leitor deixar o link das considerações. Não é necessário ter um blog para participar, mas precisamos que o leitor poste em alguma rede social de maneira pública as considerações da obra e do gênero. Porém, se você é blogueiro e deseja participar, solicitamos que poste no seu blog um texto sobre o desafio e em cada postagem relacionada ao mesmo, utilize a imagem acima.

A ideia é movimentar o mundo literário e nos tirar da zona de conforto, então convide seus amigos para participar também.
Ao final dos 12 meses – ou seja, em 2017 – as meninas irão fazer um sorteio bem legal para quem participou de todos os desafios e durante os meses vamos sortear alguns mimos para os participantes.
Os temas escolhidos foram:


Lembrando que sempre que postarem sobre o desafio, utilizem a hashtag #Desafio12MesesLiterários que as meninas irão compartilhar.

Espero que vocês curtam a ideia e possam participar... o grupo é super animado e sempre estamos nos falando por lá.


Essa foi a minha escolha para o mês de Janeiro, dei uma super sorte por ter começado os livros da saga no final do ano passado, inclusive, fiz a resenha do primeiro livro, confira aqui.
Por enquanto isso é tudo pessoal!


Série: Sex And The City - 05x03. 
Hoje pela milésima vez nos últimos 2 anos eu exclui o seu número dos meus contatos. {MAS PENSA PELO LADO POSITIVO, É A PRIMEIRA VEZ DO ANO DE 2017)} É um inferno, parece que estou sempre batendo na mesma tecla e de fato estou, tô tentando calçar um sapato velho que já não me serve mais tem muito tempo, não há dois anos, mas uns bons 10 anos. Acho que desde quando nos conhecemos nunca nos calçamos de verdade... É uma "ideia" estranha, mas caramba, estamos falando de nós dois, não existe relacionamento mais estranho senão o nosso. Ou tinha. 
Em dias como hoje eu percebo o quanto sou irrelevante pra você, percebo que fui a única a  deixar grandes espaços pra você ocupar e agora estou tentando me desfazer desses espaços, mas é tão difícil, você tá impregnado neles e por tanto tempo! Como fui deixar chegar neste ponto? 
Hoje foi literalmente o dia que resolvi me amar em primeiro lugar, que me enxerguei de fato e percebi que por mais que não seja a melhor pessoa do mundo, eu tentei ser o melhor por você e não por mim, e neste momento eu quis pela milésima vez poder te odiar, porque lá no fundo eu acho que é isso que você merece. Afinal, eu te amei por tanto tempo e você não soube o que fazer com isso, quem sabe odiando, você consiga lidar. 
Seria cômico se não fosse trágico, mas eu projetei toda a minha vida esperando que em algum momento você se desse conta de que no fundo me amava e que poderíamos viver a partir daí, mas você não me ama, na verdade você ama a ideia de me ter sempre por perto, sempre na sombra da minha própria vida, esperando que você decida o que você quer pra finalmente me fazer prisioneira sua (ainda mais) ou finalmente livre e me dói muito dizer, mas por um tempo isso fazia sentido pra mim. 
Termino esse texto com algumas lágrimas nos olhos e me sentindo tola, como posso deixar de lado alguém que quero ao meu lado? Mas a resposta é simples e agora me parece mais clara, a gente nunca poderia acontecer, porque infelizmente eu te amo, mas você só gosta de mim e isso nunca será suficiente. 
Pra nenhum de nós. 



Tecnologia do Blogger.