“Eu não quero escrever sobre amor pra você.” Essa é a letra de uma música, mas podia ser uma frase de uma carta, o título de um poema ou o início do meu texto. A primeira vez que senti borboletas no estômago foi lendo uma fanfic. Na realidade, poucas vezes aconteceu. Costumo me apaixonar por vozes, por timbres, entonação. Já me encantei por uma pessoa só pelo “boa tarde” dela. Tem quem busque a pessoa perfeita. Eu me contento com a voz. Nada melhor do que aquele tom que te faz tremer por dentro. E se as palavras forem de prosa e poesia, é paixão na certa. “Eu não acredito em amor romântico.” É o que meu boy costuma dizer. E eu sou apaixonada por ele por causa disso. O romântico é um estilo literário de dois ou três séculos atrás, onde o indivíduo começa a ser valorizado, o eu se torna o centro da narrativa, a idealização e o sentimento ganham destaque, os sofrimentos e a luta de dois indivíduo para ficarem juntos passa a ter importância. É maluquice dizer que o princípio romântico só durou por se monogâmico?  E que a monogamia é defendida porque favorece o conceito de família, tão necessário para a perpetuação da propriedade privada, base do sistema capitalista? É isso que meu boy me diz. Com sua voz grave e macia. Eu dou risada quando alguém se assusta ao ouvir essa teoria dele. “Então, porque vocês estão juntos?” nos perguntam.  Nem sempre fomos monogâmicos, ele e eu. Quando éramos mais jovem, principalmente eu, achava que tinha tanta pessoa interessante no mundo para me prender a uma. Eu lia Henry Miller e sua teoria de que monogamia é comer batata frita todo dia e me convencia. Quanto mais velha eu ficava, de menos pessoas gostava. Todas pareciam caretas, preconceituosas e estereotipadas. E eu querendo ser cada vez eu mesma, cada vez mais livre. O boy não se importa com o meu jeito e, ao contrário dos outros, não tenta mudar quem eu sou. E eu gosto do jeito do boy. Então decidimos comer batata frita.

Escrito por Gabriela Blenda, do blog Canto de Poesia
 



Um Comentário

  1. Leve, descontraído. De boys à batatas fritas perpassando pelo amor. Amei <3

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.