Eu to virada, estou sem dormir por umas doze horas, assisti uns sete episódios de Greys Anatomy e isso é normal pra mim. Mas agora que estou finalmente deitada na minha cama, ainda sem um pingo de sono, ouvindo uma música linda do Lifehouse me dou conta de algumas coisas.
Eu acho que fiquei muito tempo me fazendo à pergunta errada, sempre me perguntando por que não eu, quando na verdade a pergunta deveria ser: por que não você?
Há muito tempo eu achava que te amava, mas nos éramos jovens demais, eu achava que éramos jovens demais e que não estávamos preparados para o tipo de sentimento que pensava sentir e deixei você ir, você foi embora sem olhar pra trás e ate hoje vive sua vida da melhor forma que pode. Depois de muitas idas e vindas, ainda somos amigos, mas em algum momento em que eu ainda não descobri qual, me vi te amando novamente ou talvez eu não tenha te esquecido.
Acontece que muitos anos se passaram, oito anos pra ser mais exata e aqui estou me perguntando, por que fui tão covarde? Por que fiquei com medo do meu amor por você e deixei você ir? Nesses oito anos, passamos muito tempo longe um do outro, mas por vezes tive que ver você com outras pessoas ou ouvir a respeito e não consigo descrever o quanto isso doeu, o quanto isso acaba comigo quando vejo você seguindo sua vida sem mim, tudo porque por um milésimo de segundos fiquei com medo e resolvi simplesmente desistir.
Eu te amei mais do que você saberá, isso é uma verdade que terei que lidar o resto da minha vida porque hoje depois de oito anos não posso te mandar uma mensagem dizendo como me sinto ou sequer falar sobre isso em uma de nossas conversas, porque simplesmente não estamos mais na mesma página, não vivemos mais as mesmas coisas que naquele tempo.

Peço desculpas para você meu grande amor, pois dói muito vê-lo de bar em bar boca em boca, procurando sentir alguma coisa -caçando paixões de uma noite- enquanto eu poderia te amar da forma certa e pela vida inteira. Acho que uma parte de mim morreu quando deixei você ir, mas te deixo livre para que o amor te encontre qualquer dia desses e se eu tiver sorte ei de esbarrar nele novamente.



Deixe um comentário

Tecnologia do Blogger.